Todo supermercadista, em algum momento, já ouviu falar sobre as redes de supermercados. Entretanto, você já se questionou se vale mesmo a pena fazer parte de uma? Não se preocupe! Vamos te ajudar a conhecer mais sobre elas.

O que são as redes?

Redes de supermercados são grupos de cooperação que reúnem pequenos e médios supermercadistas com o objetivo de criar diferencial competitivo para os membros, preservando a independência e a liberdade das empresas integrantes.

Este conceito é bastante intuitivo, entretanto, muitas vezes a atividade destes grupos de empresa é, erroneamente, limitada ao aspecto de compra.

Embora as redes tenham como característica principal o gerenciamento da cadeia de suprimentos e a distribuição de produtos das empresas a ela associadas, elas também são responsáveis pelo desenvolvimento de ações estratégicas em conjunto que beneficiam toda a rede.

Como funcionam?

Antes de mais nada, é importante compreender que as redes de supermercados variam de uma para outra.

As vantagens e desvantagens que apresentaremos aqui, podem ou não estar inclusos em determinada rede e isso acontece pois uma premissa básica destas associações é o comum acordo entre os membros, que podem ou não optar por dividir os custos de determinados serviços e produtos.

Os acordos definidos nas redes valem, também, para padronização de preços, promoções e outras ações que deverão ser praticadas por todos os estabelecimentos associados.

Apesar deste compartilhamento de “obrigações”, as redes de supermercado não eliminam a autonomia dos seus associados, uma vez que as “determinações” valem apenas para os aspectos estabelecidos no estatuto de rede.

 

Vantagens da Rede:

1 Barganha por volume.

Sem dúvidas, uma das principais vantagens de estar associado a uma rede de supermercados está no aumento do poder de negociação com os fornecedores.

Isso ocorre pois, com a compra unificada e o aumento do volume dos pedidos, é possível obter melhores preços e prazos de pagamento. A centralização das compras possibilita, também, o aumento do portfólio de produtos, a redução dos custos e o acesso a novos fornecedores.

2 Acesso a tecnologias e capacitação.

Ao integrar uma rede de supermercados, o aumento do poder de barganha não se limita apenas aos fornecedores mercadorias.

Seguindo a lógica da unificação das compras, redes de supermercados bem estruturadas possibilitam que seus integrantes tenham acesso a um maior desenvolvimento tecnológico, seja por meio da capacitação da mão de obra e dos gestores, ou da aquisição de sistemas e equipamentos com melhores condições.

É importante ressaltar que quando existe um ambiente de confiança entre os associados, as redes de supermercados possibilitam um forte compartilhamento de informações, habilidades, competências e conhecimentos entre seus integrantes, algo que pode ser um diferencial no desenvolvimento de um supermercado.

3 Marketing e outros serviços compartilhados.

Assim como nas atividades de compra, as redes de supermercados representam uma aliança estratégica no que se relaciona ao marketing e comunicação dos supermercados.

O suporte oferecido pelas redes, nesta área, podem ir desde a  padronização visual interna e externa das lojas, a viabilização de comunicação em massa (encartes, propagandas televisivas e outros), e a realização de campanhas promocionais atrativas para os clientes.

Os serviços compartilhados pelas redes de supermercados não se limitam apenas a área de comunicação. Muitos destes grupos dividem os custos de logística, assessoria jurídica, recrutamento e treinamento de funcionários, cartão de crédito próprio da rede, produtos com marca própria e muito mais.

4 Competindo com grandes varejistas.

Se você é um pequeno ou médio supermercadistas, você conhece bem as dificuldades de enfrentar a concorrência dos grandes varejistas não é mesmo?

Uma rede de supermercados bem desenvolvida cria, para os seus membros, condições de competir de forma mais equilibrada com os grandes varejistas, melhorando tanto a parte operacional do negócio, quanto os aspectos mercadológicos.

 

Desvantagens da Rede:

1 Compra de produtos.

As compras realizadas por redes de supermercados são, muitas vezes, formadas por mercadorias de destino, que possuem alta capacidade de atrair cliente para os estabelecimentos (óleo, arroz, feijão, trigo, carnes e outros).

Quando estes produtos são anunciados em encartes ou propagandas, todos os estabelecimentos associados precisam, de forma obrigatória, ter estes produtos em estoque, independente se os clientes do estabelecimento demandam ou não este tipo de mercadoria.

Desta forma, nem sempre a compra de mercadorias vai estar alinhada com a necessidade do estabelecimento. Apesar disso, os benefícios relacionados a compra de mercadorias em uma rede costumam superar esse aspecto.

2 Individualidade da marca.

Como já dissemos, as redes de supermercados definem, em conjunto, certos padrões a serem seguidos pelos associados. Entretanto, quando falamos de comunicação e marketing isso pode ser visto, por alguns supermercadistas, como uma desvantagem.

Isso acontece pois, na maior parte das vezes, os esforços nesta área são voltados para o fortalecimento da marca da rede e colocam em segundo plano marca e as características individuais de cada supermercado.

Existem casos onde a marca da rede se encontra em quase tudo: cores do estabelecimento, fachadas, uniformes dos funcionários ou sacolas. Desta forma, os associados acabam abrindo mão da sua própria marca ou tratando a mesma como uma “submarca”.

Segundo a ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados), 64% dos supermercados que integram redes já usam sacolas padronizadas, 47% utilizam os mesmos uniformes para seus funcionários e 73% padronizam os materiais promocionais, como propagandas na TV e encartes.

Agora que você sabe como funciona este tipo de organização, procure avaliar a proposta das redes de supermercado disponíveis na sua região e ver se elas se adequam a sua necessidade.

Fonte: https://www.casamagalhaes.com.br/blog/gestao-de-empresas/redes-de-supermercados/