O plano de gôndola, ou planograma, é uma ferramenta que possibilita aumentar o controle sobre o fluxo de produtos, fidelizar o cliente e otimizar a exposição da marca.

Para elaborar esse documento que tem como objetivo principal influenciar as decisões de compra dos consumidores, é preciso se basear no comportamento dos consumidores no interior da loja.

O documento deve ser apresentado em forma de desenho gráfico para facilitar o entendimento da pessoa responsável pela reposição de itens e definir a quantidade de itens expostos, a separação dos diferentes tipos de produto, a altura de cada coluna e a extensão de cada fileira e ao ser elaborado, seja estabelecido acordos entre as marca e o varejista, afinal, dependendo das vantagens da posição e prateleira desejadas, a negociação pode enfrentar a concorrência.

A organização das mercadorias deixa claro um padrão ao separar os itens em categorias específicas e o estabelecimento torna a experiência dos clientes mais prática e satisfatória.

Alguns fatores são levados em consideração na construção desse documento e existem detalhes minimamente planejados por profissionais de Marketing para otimizar a organização das prateleiras.

É comum notar, por exemplo, que itens destinados ao público infantil são colocados em gôndolas ao alcance dos pequenos e produtos que representam uma maior margem de lucro sejam alocados em uma altura que fique na linha de visão da maioria das pessoas.

Quais as vantagens de ter um planograma?

Aumento do volume de vendas

Com os produtos expostos de forma organizada, o consumidor tem maior facilidade de encontrar o que deseja, mesmo aquilo que sequer constava em sua lista, pois o uso de estratégias específicas possibilita criar desejo de compra nos clientes. É o que acontece quando doces, bebidas e outros pequenos consumíveis são oferecidos em pontos próximos da fila do caixa, onde a espera estimula o consumo.

Aumentar o reconhecimento da marca

Expor os produtos em pontos populares, em prateleiras privilegiadas, ativa o subconsciente das pessoas, tornando-as mais próximas da marca e, assim, aumentando as chances de compra.

Evitar que as prateleiras fiquem vazias

Os colaboradores incumbidos de realizar a reposição de produtos têm a tarefa facilitada e podem controlar melhor o fluxo dos produtos. Mercadorias que estejam com dificuldade para gerar demanda podem ser colocadas perto de itens complementares, ou seja, que são frequentemente adquiridos de forma conjunta.

Planejamento consome tempo e pode parecer uma tarefa cansativa no começo, mas a sua implementação efetiva no varejo de supermercados de pequeno e médio porte podem melhorar bastante o faturamento e facilitar investimentos no futuro com o dinheiro a mais que passa a sobrar no fim do mês.

E aí, pronto para alavancar seu supermercado?

Abraço da IZI.